Tudo o que precisa de saber sobre o sol (e como proteger a pele)

Como proteger a minha pele? Que protetor devo comprar? Afinal o que é um SPF? Químico ou biológico? Se quer manter a sua pele saudável tem mesmo de ler.

Evitar as horas de maior calor é uma forma de proteger a sua pele. Mas há muito mais que pode fazer. E, a verdade, é que são todas muito simples. Leia antes de começar a fazer praia com regularidade, durante e depois. E lembre-se: tudo o que fizer terá repercussões no futuro: boas ou más.

1 – Aplique um protetor

Todos os dias o sol passa pela nossa pele, seja através de raios UV diretos ou indiretos. Aquece-nos, mas também impõe os seus raios UV nas nossas diferentes camadas de pele. Para minimizar o seu impacto é essencial aplicar um protetor solar. Quer esteja na praia ou não.

Sugestão: Protetor solar de rosto, SPF30, Mádara

2 – Biológico em vez de químico

Escolha um protetor solar bio em vez de um químico. Não só esta a proteger a sua pele, como o meio ambiente. E, caso tenha duvidas sobre a sua eficácia, saiba que os protetores biológicos são submetidos aos mesmos testes que os outros.

3 – Resistente à água

Não se esqueça de reaplicar o protetor sempre que for à água. No entanto, os protetores com esta afirmação continuam a fazer efeito 40 a 80 minutos depois de se ter molhado.

Sugestão: Pack Protetor Solar Rosto/Corpo SPF30 + Gel de Rosto SPF 30 + Refrescante Pós Solar (60€) 

4 – O que é isso de SPF?

SPF é a sigla inglesa para Sun Protection Factor (Fator de Proteção Solar). De uma forma simples, é a medida que mede o quanto o produto filtra os raios UVB. Quanto maior o SPF, mais protegida está. O SPF indica assim a relação entre o tempo de exposição solar e a percentagem de proteção que o protetor concede. A nível de efetividade é importante perceber as diferentes percentagens de atuação de cada fator. Uma proteção solar SPF15 bloqueia 93% dos raios UVB enquanto uma proteção SPF 30 bloqueia 97% e uma proteção SPF 50 bloqueia 98%. O FPS indica a relação entre o tempo que a pessoa se pode expor à luz solar antes de se queimar com e sem filtro solar. Por exemplo, uma pessoa que se queimaria depois de 12 minutos ao sol sem proteção, protegida com um filtro solar de FPS 10 (10 vezes mais proteção) deve agora demorar 2 horas (120 minutos) para atingir o mesmo grau de queimadura.

Sugestão: Protetor solar para rosto, SPF 50, Acorelle (19€)

5 – Quem deve usar protetor

Qualquer criança com mais de 6 meses de idade. Não se esqueça que uma criança (e os adultos também) se devem resguardar à sombra e estar mais vestidos. Um chapéu é essencial!

Sugestão: Pack protetor solar crianças, SPF 50, Acorelle (29,20€) 

6 – Tem validade?

Tal como a comida, o protetor solar também tem validade. Antes de comprar um, verifique a data em que expira. Caso não tenha, assuma três meses desde a data da primeira utilização.

7 – A sombra resolve tudo?

Não. Os raios UVB refletem na areia, na água e até no cimento à sua volta. Por isso, caso esteja sentada debaixo de um guarda-sol todo o dia não está protegida do sol. Quanto mais denso melhor, mas ainda assim não chega. E, caso se interrogue porque fica queimada mesmo quando só está a trabalhar na cidade, agora já sabe.

Sugestão: Protetor Solar de Rosto Mádara, SPF 15, com cor (22,95€) 

8 – O que é isso de protetores minerais ou físicos?

Os protetores minerais são uma barreira física, funcionando os minerais como micro espelhos que refletem os raios solares. A sua ação é instantânea e o seu efeito é duradouro. Os protetores físicos, como o nome indica, atuam formando uma barreira física, como se milhões de mini espelhos refletores fossem colocados na nossa pele. Este é o tipo de proteção que devemos utilizar quando estamos muitos expostos ao sol como na praia, na esplanada, ou quem trabalha ao ar livre. A proteção física faz-se através do dióxido de titânio, por exemplo. Quando utilizado como ingrediente num protetor solar forma uma camada na superfície da pele e não é absorvido, bloqueando os raios UVA e UVB. Como não é absorvido pela pele, não é irritante e não é alergénico. Isto é verdade no caso de não serem utilizados na forma de nano partículas (partículas de tamanho muito pequeno), porque nesta forma já podem ser absorvidas e ter consequências para a nossa saúde. No entanto, é importante ter em mente que a maioria dos protetores solares minerais disponíveis no mercado também contêm químicos, que vão sendo gradualmente absorvidos pelo organismo. E, novamente, pelo meio ambiente. De acordo com Cátia Curica, “os físicos são melhores porque criam uma barreira à superfície da pele, não são absorvidos e oferecem mais tempo de proteção (recolocar após banho, muita areia e claro ao fim de algum tempo de exposição).”

Sugestão: Óleo de Praia Acorelle (28,50€), sem filtros minerais

9 – O cabelo também precisa de proteção?

A resposta é fácil. Sim. É importante usar uma bruma ou um óleo que funcione como uma barreira contra os raios ultravioleta, o sal e o cloro da água. Ao passarmos mais tempo em contato com estes fatores os fios capilares podem ficar sensíveis, ressequidos e até quebradiços.

Sugestão: Bruma Protetora de Cabelo, Acorelle (18€) 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ao continuar a navegar neste site aceita o uso de cookies. mais informação

O nosso website utiliza cookies. Um cookie é um pequeno ficheiro de letras e números que colocamos no seu computador, caso o permita. Estes cookies permitem-nos distingui-lo dos outros utilizadores do nosso website, o que nos ajuda a fornecer-lhe uma boa experiência quando navega no nosso website e também nos permite melhorar o nosso website. Poderá consultar todos os detalhes sobre o tipo de cookies que utilizamos e a finalidade para a qual os utilizamos na nossa política de utilização de cookies. Ao continuar a utilizar este website, está a concordar com a utilização de cookies.

Fechar