Junho é um mês de festa, nas nossas grandes cidades de Lisboa e Porto, mas também na Organii. Dia 5 de junho comemoramos o nosso 7º aniversário!
Parece-me que é o mês indicado para vos falar de doces: que ingredientes doces podemos usar que não sejam prejudiciais à nossa saúde? Porque evitamos o açúcar e os seus derivados?

Porque os doces não podem faltar numa boa festa, partilho consigo o que considero serem ingredientes doces saudáveis, que não têm os efeitos mais nocivos do açúcar.

E por falar em efeitos nocivos do açúcar, sabe quais são?

  • Gera picos de glicemia fortes e, como tal, dá uma sensação de euforia quando é ingerido. No entanto, dá, rapidamente, lugar a uma certa melancolia, estimulando a necessidade de ingestão de mais açúcar.
  • Consome recursos minerais do corpo, promovendo a desmineralização óssea, nomeadamente a perda de cálcio e de magnésio.
  • Promove um pH ácido no corpo, o que favorece o desenvolvimento de doenças como inflamação, cancro, proliferação de bactérias, vírus e fungos
  • É um pró-inflamatório forte, isto é, promove acentuadamente a inflamação do organismo: acne, doença de crown, artrites, etc.

INGREDIENTES DOCES

E para todos os que conhecem os malefícios do açúcar mas não querem perder o paladar doce da sua alimentação, surgem os adoçantes naturais, ingredientes que não estão associados a estes efeitos porque contém, juntamente com as moléculas doces, propriedades que os minimizam e contrabalançam: fibras, minerais, vitaminas e oligoelementos.

O fato de serem saudáveis não implica, como para todos os alimentos, que possam ser consumidos desmesuradamente e sem regras. Tudo precisa de equilíbrio e o sabor doce é apenas um dos vários sabores que devemos promover à nossa mesa.

1.Tâmaras
Phoenix dactylifera

Tamaras

Ilustração ©João Pedro Coutinho – selfmadeillustrator.tumblr.com

Um dos meus adoçantes preferidos. Utilizo sempre as tâmaras medjool, maiores, mais carnudas e suculentas. São uma tentação…
Contém: fibras, potássio, ferro, cálcio e cobre. São uma fonte de vitaminas, tais como a tiamina, riboflavina, niacina, ácido fólico, vitamina A, C, K, vitamina B5 (ácido pantoténico) e B3 (ácido nicotínico). Contém aminoácido triptofano.
Propriedades: A tâmara é muito nutritiva, contém proteínas, hidratos de carbono, sais minerais e vitaminas, sobretudo, a vitamina C, que neste fruto existe entre 8 a 17 vezes mais do que na laranja. É também rica em vitamina B5 (ácido pantoténico), conhecida pelos seus efeitos tranquilizantes, ajudando a relaxar, e em triptofano. As tâmaras contribuem, assim, para ter um sono tranquilo e evitar insónias.
Outra característica marcante na composição da tâmara é ser uma excelente fonte de fibras e de potássio, ferro, cálcio e cobre. O potássio ajuda a manter os níveis de pressão sanguínea normais e a diminuir a perda óssea. E o ferro torna as tâmaras um amigo de quem tem tendência para a anemia.
Para a pele: tem sobretudo propriedades hidratantes e suavizantes. Devido à quantidade de ácido nicotínico (vitamina B3), contribui para uma circulação sanguínea adequada e, consequentemente, para uma pele mais saudável (promove o aporte de nutrientes às células da pele). É utilizada em leites e cremes hidratantes e refirmantes para o rosto e corpo e nos cabelos recuperando volume, força e brilho. O caroço é um excelente regenerador celular e também utilizado como esfoliante.

Como confecionar?

  • Comer crua diretamente da embalagem como se fossem figos secos ou passas.
  • Triturar em diversas preparações para utilizar como adoçante: papas de aveia, bases de tartes, bolachas ou bolos.

2. Alperces secos, passas, ameixas secas, figos secos

fruta-seca
Todos com propriedades diferentes mas todos eles nutritivos e com uma elevada capacidade adoçante. Utilize como as tâmaras e promova a variedade.

3.Fruta e legumes doces e especialmente em purés

pure-maca
Um dos primeiros sabores doces que contatamos em pequenos, a fruta, os legumes doces e os seus purés. Muito suaves conseguem trazer um toque de “doce” sem alterar muito o sabor a sobremesas e bolos. Se optar por substituir o açúcar por exemplo por puré de maçã, diminua um pouco os ingredientes líquidos. Mais eficazes são: maçã, banana, abóbora Hokaido ou cabaça e batata-doce.

4.Geleia de arroz

geleia

A geleia de arroz é um doce não refinado que resulta da germinação do arroz e de uma fermentação enzimática. Apresenta um elevado teor de hidratos de carbono complexos, que são absorvidos lentamente, o que proporciona saciedade ao mesmo tempo que evita os picos de açúcar no sangue. Evita a acidez no estômago e a descalcificação nos ossos. Pode ser usada como adoçante em bolos, bolachas, sobremesas e bebidas quentes.
Existem geleias de outros cereais, obtidas de forma semelhante e que podem ser utilizados em substituição deste: geleia de espelta ou de cevada (malte de cevada), por exemplo.

5. Açúcar do coco

coco
O açúcar do coco é extraído do líquido das flores do coqueiro: quando as folhas são colhidas, o seu néctar é retirado e aquecido obtendo-se um caramelo espesso que ao arrefecer é triturado em pequenos cristais. Estes cristais são o açúcar do coco, dissolvem-se facilmente e dão um agradável sabor doce a todas as receitas.
Contém: potássio, ferro, magnésio e zinco. São uma fonte de vitaminas B1, B2, B3 e B6.
Tem um índice glicémico muito baixo, libertando energia lentamente e não provocando picos de energia. Para além disso é conhecido como o adoçante mais sustentável do mundo – o coqueiro é aproveitado para muitos usos, fornecendo muitos produtos ao mesmo tempo que requer pouca água e poucos nutrientes do solo

6. Stevia

maxresdefault
A stevia é extraída da folha da Stevia rebaudiana, uma planta de origem indiana. É de origem natural, rica em antioxidantes e não causa qualquer alteração na glicémia, conseguindo adoçar cerca de 300 vezes mais que o açúcar sem adicionar calorias à dieta. Só é preciso ter em atenção ser biológica e não ter outros ingredientes adicionados.

7. Mel

honey-dipper-924732_960_720
O mel é constituído por frutose e glicose e tem uma assimilação rápida dando picos de energia ao organismo. Por este motivo não é indicado para diabéticos e não deve ser consumido em elevadas quantidades. Em compensação, é um ingrediente vivo, fonte de vitaminas do complexo B, minerais, enzimas, componentes antibacterianos, aminoácidos e fito nutrientes. É muito indicado para estimular o sistema imunitário e realmente efetivo em tosse, constipações e gripes. Não deve ser ingerido por crianças com idade menor que os dois anos.

8. Amazake

1280px-Amazake_by_emily_harbour_in_july
É um puré doce, tradicional do Japão, que resulta da fermentação não alcoólica do arroz utilizando koji (Aspergillus oryzae).É muito nutritivo, contém vitamina B1,B2,B6, ácido fólico, fibras, cisteína, arginina e glutamina. Aumenta o leite em mulheres no período da amamentação e é muito reconfortante. Tem um sabor doce específico por isso nem toda a gente gosta. Adoça muito bem papas, sobremesas e pode funcionar ele próprio como uma sobremesa (adicionar igual quantidade e de água e ferver uns minutos).

E se ficou curioso, fique atento… durante este mês vou partilhar algumas das minhas receitas de doces preferidas!

Cátia Curica

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao continuar a navegar neste site aceita o uso de cookies. mais informação

O nosso website utiliza cookies. Um cookie é um pequeno ficheiro de letras e números que colocamos no seu computador, caso o permita. Estes cookies permitem-nos distingui-lo dos outros utilizadores do nosso website, o que nos ajuda a fornecer-lhe uma boa experiência quando navega no nosso website e também nos permite melhorar o nosso website. Poderá consultar todos os detalhes sobre o tipo de cookies que utilizamos e a finalidade para a qual os utilizamos na nossa política de utilização de cookies. Ao continuar a utilizar este website, está a concordar com a utilização de cookies.

Fechar