10 passos para ter uma família mais sustentável dia após dia

Quer ter uma família mais sustentável? Ser mais verde, pensar mais no planeta e na sua saúde? Estes 10 passos podem ajudar a tomar as suas eco-decisões este ano.

Para ter uma família mais sustentável o ideal é criar um plano de ação ajustado à sua realidade. Tome decisões mais conscientes por si e pela sua família e vai ver que os benefícios serão mais que muitos.

Ao usar produtos biológicos está a ganhar uma maior consciência do impacto positivo que essa opção tem sobre o seu bebé e toda a família, desde a prevenção ou atenuação de problemas de pele, ao mesmo tempo que garante uma maior sustentabilidade económica do orçamento familiar – para não falar da sustentabilidade para o planeta.

Os produtos que compramos todos os dias têm um impacto enorme na nossa vida e da nossa prole. A verdade é que as alergias (e muitas patologias), sejam elas do foro respiratório, alimentar ou cutâneo, desenvolvem-se hoje em dia mais cedo e são cada vez mais persistentes. Por vezes podemos não os ver a curto prazo, mas a médio /longo prazo estão lá. Muitos dos sintomas em crianças incluem, para além das alergias, a hiperatividade e problemas de comportamento ou de aprendizagem. Diversos estudos continuam a revelar que as alergias podem muitas vezes ser amenizadas através do consumo/utilização de produtos de elevada qualidade, livres de substâncias nocivas como os pesticidas, os fungicidas e os fertilizantes artificiais.

10 passos para mudar para criar família mais sustentável

Siga estes 10 passos e comece agora a mudar para uma vida mais verde, criando uma família mais sustentável. Vai ver que lhe vão agradecer. Os seus filhos e o planeta!

1. Produtos de higiene biológicos para o bebé/família.

Especialmente no caso das crianças a quem é diagnosticada pele atópica faz todo o sentido adotar uma linha de cosméticos cujos ingredientes sejam livres de químicos nocivos como o petróleo e os microplásticos, desde as toalhitas (que pode optar pelas reutilizáveis) aos cremes, passando pelos produtos de banho. Descubra mais aqui.

2. Fraldas reutilizáveis

Toda a gente tem a percepção que as fraldas reutilizáveis são uma opção de luxo. No entanto, saiba que as fraldas reutilizáveis tornam-se de facto económicas: traduzem um orçamento familiar mais em conta, considerando que um recém-nascido requer uma média de 10 fraldas por dia e, quando cresce, pelo menos 5 por dia. Pode, na prática, poupar cerca de 600€ – do nascimento até à fase do desfralde – em comparação com as fraldas descartáveis, já contemplando água, eletricidade e detergentes. E, relativamente à creche, apenas é necessário que as coloquem num saco próprio para o efeito em vez de colocarem no balde do lixo.

Se não concebe a ideia de ter o sistema das fraldas reutilizáveis, pode sempre optar pelas fraldas descartáveis de bambu, que são mais absorventes do que as convencionais, mais macias, hipoalergénicas e não têm o odor típico das fraldas descartáveis.

3. Porta bebés vs carrinho

Não é novidade que o toque, o afeto e o calor são necessidades básicas. Comparativamente aos bebés que são transportados nos carrinhos, os que andam nos porta-bebés ergonómicos são mais calmos, choram menos, têm menos cólicas e apresentam um melhor desenvolvimento quer da estrutura óssea quer neurológica.
Por sua vez, os próprios pais tornam-se mais confiantes, pois mais facilmente reconhecem os sinais dos seus bebés (movimentos, expressões, respiração, gestos). Além disto, é de longe mais fácil realizar tarefas domésticas, sem um carrinho a atrapalhar. Pode visitar uma loja Organii e perceber o que melhor se adequa às suas necessidades, ou marcar uma consulta bebé gratuita em que uma colaboradora experiente estará à sua espera para lhe explicar tudo o que precisa para um bebé mais bio.

4. Lancheiras mais saudáveis

Prepare snacks saudáveis e deliciosos para o seu filho levar para a escola, ele vai agradecer. Inspire-se aqui. Dê um passo à frente e coloque na lancheira um guardanapo de pano, a comida num frasco de vidro e evite ao máximo o que for descartável.

5. Roupas de algodão bio

O algodão usado para fazer as roupas convencionais passa por diversos agentes nocivos durante a sua produção (lavagem, branqueamento, tingimentos, amaciadores e retardadores de chama e do solo), até ser enviado para o corte em padrões.
A pele dos bebés é muito mais sensível e porosa do que a pele de um adulto e os seus sistemas imunológicos não estão preparados para lidar com sobrecarga de toxinas. Vestir as crianças com roupas de algodão biológico faz cada vez mais sentido, especialmente se a criança sofre de determinadas condições de pele sensível, como por exemplo eczema, dermatite ou pele atópica. As roupas biológicas também duram mais tempo e resistem muito mais às lavagens, comparativamente às roupas convencionais.

6. Sapatos ecológicos

Porque o caminho faz-se caminhando e nos primeiros anos de vida é fundamental sapatos que respirem e sejam ao mesmo tempo flexíveis. De pele, sem tintas tóxicas, que permitam a rotação do calcanhar, moles, que respeitem cada fase do desenvolvimento do pé. Na Organii Bebé tem, por exemplo, os EZPZ e os Bobux.

7. Menos tv e menos tablets, mais brinquedos verdadeiros

Escolha brinquedos de materiais ecológicos, em detrimento dos brinquedos eletrónicos. Existem os brinquedos de madeira, de algodão ou até de plástico feito a partir de pacotes de leite, sem tintas tóxicas (que carregam chumbo, cobre e zinco e outras substâncias igualmente cancerígenas e desreguladoras hormonais, como a dioxina ou o formaldeído). Os brinquedos não precisam de ter luzes nem ecrãs para serem pedagógicos e estimulantes. E, caso queira fazer os seus, dê um salto ao site Made By Joel.

8. Comprar local

Opte por lojas e mercados locais, de pequenas empresas. Mantenha a economia local coesa, porque nesse caso o valor circula no mesmo meio, fortalecendo-a. Todos ficam a ganhar. Por outro lado, quando adquire em grandes multinacionais, o capital simplesmente sai; procure lojas onde existe o sistema de recarga/a granel, evitando comprar novas embalagens; leve sacos de pano quando vai às compras; faça as papas do bebé em casa. Repense a quantidade de peças de roupa, de brinquedos e de produtos de higiene que o bebé tem. Mais vale escolher poucos, mas de qualidade.

9. Leve a família a comer num restaurante com opções bio

Se vai comer fora com a família, experimente ir a um restaurante biológico. Felizmente, cada vez temos mais novidades neste campo, tanto almoço, jantar, e até os cada vez mais desejados brunchs. O da Quinta do Arneiro, em Torres Vedras,  vale a pena explorar, assim como o Aloha Cafe, em Lisboa.

10. Ganhe tempo ao tempo

“O melhor presente é estar presente”. No fundo, sabemos que as crianças não são mais felizes por terem imensos brinquedos e gadget. Pelo contrário. Um piquenique em família, com tempo para brincar com as crianças, escutá-los, é tudo o que precisam para terem uma tarde feliz. Construir um pequeno cenário no quarto, cozinhar em conjunto, jogar um jogo de tabuleiro, ler um livro.. Ideias não faltam. Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje com eles.

Créditos fotografia: Dakota Corbin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ao continuar a navegar neste site aceita o uso de cookies. mais informação

O nosso website utiliza cookies. Um cookie é um pequeno ficheiro de letras e números que colocamos no seu computador, caso o permita. Estes cookies permitem-nos distingui-lo dos outros utilizadores do nosso website, o que nos ajuda a fornecer-lhe uma boa experiência quando navega no nosso website e também nos permite melhorar o nosso website. Poderá consultar todos os detalhes sobre o tipo de cookies que utilizamos e a finalidade para a qual os utilizamos na nossa política de utilização de cookies. Ao continuar a utilizar este website, está a concordar com a utilização de cookies.

Fechar