Portes Grátis e Amostras em compras >40€

PROTEÇÃO SOLAR: UM COMPROMISSO COM A SAÚDE E PLANETA

A época balnear já começou e a nossa pele já começa a ser beijada pelo sol, o que convida a momentos relaxantes na praia ou no campo, no entanto, na hora de escolher os produtos adequados à preparação, proteção e regeneração da nossa pele as dúvidas são muitas.

 

O verão já começou e a nossa pele já começa a ser beijada pelo sol, o que convida a momentos relaxantes na praia ou no campo, no entanto, na hora de escolher os produtos adequados à preparação, proteção e regeneração da nossa pele as dúvidas são muitas. Mas uma coisa é certa, no que toca à protecção solar, temos de fazer um compromisso com a nossa saúde e o nosso Planeta.

Aqui explicamos porque deve optar por produtos solares biológicos e as diferenças entre estes e os protetores sintéticos, o que é o fator de proteção (SPF) e como distingui-los, a importância de reaplicar a sua proteção. E a diferença que podemos fazer no planeta e nos oceanos quando fazemos escolhas conscientes, como a compra de um protetor solar biológico certificado.

A utilização de cremes, óleos ou loções de proteção solar remonta à Grécia antiga, onde o azeite era utilizado como um tipo de proteção solar, mas a sua efetividade era reduzida. Vários inventores foram tentando, ao longo dos séculos, um protetor solar. A primeira fórmula oficial surgiu apenas em 1944, através do farmacêutico Benjamim Greene, ao tentar criar algo que pudesse proteger os soldados das sérias queimaduras solares que sofriam, durante a segunda guerra mundial. Esta substância, derivada do petróleo, funcionava através do bloqueio físico dos raios solares. Desde então, os protetores solares sofreram uma grande evolução. Ainda assim, muitos continuam a ser elaborados com base neste tipo de derivados.

 

Qual a grande diferença entre um protetor solar convencional e um biológico?

A grande diferença está na sua composição, o protector solar sintético contém substâncias químicas que acabam por penetrar na barreira da pele, passando para o sangue, para a urina (e nalguns casos, para o líquido amniótico) em altas concentrações e de maneira duradoura. Enquanto um protetor bio não contém nenhuma destas substâncias, sendo por isso muito seguro.

A Proteção Solar Bio tem maior eficácia, é mais hidratante e nutritiva para a pele e promove uma proteção imediata contra os raios UVA e UVB após a sua aplicação. Contrariamente aos protetores solares sintéticos, apenas surtem efeito 30 minutos após a sua aplicação.

Na União Europeia os testes de proteção solar são universais e são realizados em todos os protetores solares. E na cosmética biológica não existem substâncias químicas que reajam com a radiação solar que sejam permitidas pelas associações que os certificam. “São apenas permitidas substâncias naturais que reagem com os raios solares para os neutralizarem, nomeadamente o óleo de karanja. Ou então a proteção é fornecida pelos protetores solares que contêm barreiras UVA e UVB, chamados de protetores solares físicos. Estas barreiras são feitas por minerais como o dióxido de titânio ou o óxido de zinco, e nunca na forma de nano partículas (recentemente aprovadas e permitidas na União Europeia)”, afirma Cátia Curica, fundadora Organii.

Por se tratar de uma proteção física, os minerais encontram-se numa proporção que não permite a sua absorção pela pele, conferindo um tom branco suave, após a aplicação do mesmo sobre o corpo. Os minerais utilizados que conferem a proteção dos raios solares são partículas extremamente estáveis, pelo que não sofrem modificações quando em contacto com a pele ou exposição solar.

Os protetores naturais são de segurança máxima e extremamente eficazes, podendo ser usados em bebés, idosos, pessoas com doenças de pele, peles sensíveis, imunodeprimidos ou casos de cancro. E ainda são uma mais valia para o planeta pois são os únicos completamente biodegradáveis e compatíveis com toda a flora e fauna marinha.

 

Mas qual o papel  dos ingredientes na Proteção Solar?

DIÓXIDO DE TITÂNIO – Proveniente de minerais que se encontram na natureza este é o principal agente de proteção solar utilizado nos nossos protetores. Tem a capacidade de absorver a luz ultravioleta e é considerado um dos melhores protetores solares físicos.

HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO – É um composto de alumínio proveniente de minerais, como o alúmen e outras rochas, utilizado como ajudante dos protetores solares físicos. Trata-se de uma partícula grande, pelo que não penetra, nem é absorvido pela pele e como tal não tem interferência no corpo humano. Apresenta-se em menos de 1% da composição do produto.

ÓXIDO DE ZINCO – Tal como o Dióxido de Titânio, este também provém de minerais que se encontram na natureza e tem como função ajudar a proteção solar feita pelo dióxido de titânio. É um dos ingredientes chave na formulação de cremes protetores solares, uma vez que tem a capacidade de filtrar os raios UVA, bem como os raios UVB, tornando-se um ingrediente de proteção mais amplo, sobre os outros que se encontram no mercado. É muito utilizado em combinação com o dióxido de titânio para uma ação refletora ainda mais eficaz sobre os raios UVA e UVB.

 

O que é o Fator de Proteção Solar (SPF)?

Na Organii não temos protetores químicos. As substâncias naturais que reagem com os raios solares para os neutralizarem são os antioxidantes e esses estão em todos os nossos produtos, mas não estão sujeitos aos testes de SPF ou de índice de proteção solar. É uma proteção extra e natural que podemos fornecer ao nosso organismo: usar produtos altamente ricos em antioxidantes antes e após a exposição solar.

SPF é a sigla inglesa para “Sun Protection Factor” ou “Fator de Proteção Solar” – é o indicador da capacidade de um protetor defender das queimaduras solares. O SPF indica assim a relação entre o tempo de exposição solar e a percentagem de proteção que o protetor concede.

Por exemplo, imaginemos um dia de verão, uma pessoa que está às 9h da manhã ao sol e sem protetor solar, ela demora 20 minutos para desenvolver eritema. Mas pelo contrário, essa mesma pessoa nas mesmas condições, se utilizar um protetor solar SPF 15 poderá ficar, teoricamente, exposta ao sol por 300 minutos, pois são 20 minutos com proteção, vezes o fator 15, que é igual a 300 minutos (20 x 15 = 300).

A nível de efetividade é importante perceber as diferentes percentagens de atuação de cada fator. Uma proteção solar SPF15 bloqueia 93% dos raios UVB, enquanto que uma proteção SPF30 bloqueia 97%, uma proteção SPF50 bloqueia 98%.

Os Raios Ultravioleta (UV) apresentam também diferentes comprimentos de onda e são os que estão mais presentes no verão, atingem um comprimento menor penetrando na epiderme da pele. Os Raios UVA penetram profundamente na pele, na derme. Ambos têm efeitos prejudiciais para a pele e por essa razão no que toca à proteção solar, temos mesmo de fazer um compromisso com a nossa saúde e por consequencia , com o Planeta.

 

A Linha de Proteção Solar da Acorelle amiga do ambiente

Criada em 2006, a marca francesa Acorelle produz cosméticos naturais, que respeitam o organismo e o ambiente. Nenhum produto contém ingredientes derivados do petróleo e são certificados pela Ecocert, entidade certificadora que regula e credita os ingredientes e processos utilizados na produção, assegurando que não são poluentes, mas sim ecologicamente corretos (certificação biológica Cosmos).

A alta resistência à água dos protectores solares Acorelle permite que a maioria do produto permaneça na superfície da pele. As suas fórmulas são biodegradáveis, respeitando e protegendo os oceanos e os recifes de coral.

A Acorelle apresenta uma linha de protecção muito completa, com produtos especificos para lábios, protector solar labial spf30, para cabelo,protector de cabelo,  rosto, protector rosto SPF30 ou SPF50, para desportistas ou quem precisa de uma protecção intensa, como o creme sólido SPF50, para toda a familia como o prático spray kids SPF50, ou o best seller Spray protetor de rosto e corpo SPF30 ou SPF50. Descubra todos os produtos Acorelle aqui.

 

Seleccione um ponto de entrega