Entrevista com A Avó Veio TrabalharEntrevista com A Avó Veio Trabalhar

Pedimos a sua compreensão pelos atrasos
nas expedições das encomendas.

Junte-se à

subscreva a nossa Newsletter e receba 5€ na sua primeira encomenda!*

*válido em compras online superiores a 50€. Não acumulável com outras campanhas.

ORGANII | BIO BLOG | Entrevista com A Avó Veio Trabalhar

Entrevista com A Avó Veio Trabalhar

Trazemos mais uma linda inspiração para a Organii. Queremos dar-vos a conhecer um projeto maravilhoso chamado “A Avó Veio Trabalhar” criado por Susana António e Ângelo Campota.

 

Leia a nossa entrevista com os fundadores e deixe-se apaixonar por esta iniciativa.

 

 

Organii: Que projecto é este, o da A Avó veio Trabalhar?

AAVT: A Avó Veio Trabalhar é uma hub criativa intergeracional. Um espaço de aprendizagem, partilha e empowerment que usa os lavores domésticos e o design para aumentar o poder de intervenção dos mais velhos na sociedade.

 

 

O: De que forma é que as avós te inspiraram para a criação do projeto?

AAVT: Dada a realidade do nosso país, A Avó Veio Trabalhar surge pela necessidade de se criarem novas respostas para o público sénior. O projecto não foi criado a pensar nelas, mas criado por todos. Foi com base nesta premissa que balizamos a importância das Avós fazerem parte da equipa, dando-lhes voz acerca do nosso quotidiano. Criámos debates e espaço de responsabilização e de participação activa. É muito importante desafiar e retirar as pessoas da sua zona de conforto, dando-lhes oportunidades para se superarem, ou porque vão dirigir um workshop, ou porque vão realizar uma campanha fotográfica, ou ainda porque vão dar o seu testemunho numa conferência.

 

 

O: Qual a missão do projeto?

AAVT: Descobrir talentos e mostrar que a idade é algo que deve ser celebrada e mostrada como algo positivo. Muitas vezes achamos que o que A Avó Veio Trabalhar faz é retirar da equação a idade, permitindo ao nosso grupo de avós viver, conviver e trabalhar sem pensarem na idade que têm, sendo sempre desafiados para o seu próprio crescimento pessoal e para o crescimento em comunidade.

 

 

O: Como é que os trabalhos manuais contribuem para aproximar a comunidade?

AAVT: Quando as pessoas se reformam perdem parte da sua identidade, passam a ser “ex… qualquer coisa”. E nessa altura que é preciso descobrir novos talentos e celebrar as capacidades de cada um. Atualmente pensa-se que estar ocupado já é suficiente, mas não para nós. É muito importante a valorização que eles recebem pelo que fazem, ensinam ou são. Os objectivos, rotinas e intenções são a pedra basilar da Avó Veio Trabalhar. E é no reconhecimento que a comunidade faz dos mais velhos que eles podem florescer e existir com um sentido de propósito que vai para além deles próprios.

 

 

 

O: Como é um dia na A Avó Veio Trabalhar?

AAVT: AAVT funciona de segunda a sexta-feira, sempre das 14h às 18h. Diariamente as Avós frequentam o espaço, em média 15 a 20 por dia, e dedicam-se a todos os projectos em curso: testar novas técnicas de trabalho, produção de novos objectos, dar resposta aos pedidos dos clientes, dinamizar workshops de lavores domésticos, receber turistas curiosos…

 

 

O: Qual o impacto deste projeto nas avós?

 AAVT: Valorizamos a imagem pessoal das nossas Avós, através de toda a comunicação que fazemos, vídeos, fotografias e redes sociais, assim como reforçamos o seu papel de embaixadoras desta imagem positiva do envelhecimento activo. Fomentamos o sentido de comunidade entre elas, para que se vejam umas às outras como recurso, que se entreajudem e se motivem. É esta sensação de importância e de valorização que as leva a serem mais felizes. Todos nós precisamos de um sentido de propósito independentemente da idade.

 

 

O: Como é que uma avó pode integrar o projeto? 

AAVT: A nossa família está sempre disponível para crescer, para integrar mais Avós. Para fazer parte da iniciativa, basta ter mais de 60 anos, vontade para aprender e ensinar e contactar-nos através das redes sociais / telefone, ou então, visitar-nos na nossa casa – Largo Mendonça e Costa, 10, em Lisboa.

 

 

O: E uma pessoa que não seja avó, como é que pode colaborar?  

AAVT: Pessoas com menos de 60 anos, podem integrar a nossa equipa de voluntários, a qual nos apoia em diferentes valências, nomeadamente organização, inventário, sistematização de informação e produção, por ex.

 

 

Queremos agradecer à Susana António e ao Ângelo Campota por nos terem cedido esta entrevista e agradecer também por terem criado uma iniciativa tão bonita e inspiradora. Saiba mais sobre para A Avó Veio Trabalhar AQUI